Regimento Interno da Agenda 21 aprovado em Guarujá

links patrocinados

A Prefeitura de Guarujá realizou na última semana a segunda reunião plenária do Fórum Permanente da Agenda-21. O Fórum tem como objetivo implantar um plano local de desenvolvimento sustentável. Na ocasião, apresentado pela comissão, foi discutido e aprovado o Regimento Interno, que será utilizado para nortear o trabalho.


A iniciativa contou com a participação da gestão bienal, que é composta por 1/3 de representantes de órgãos governamentais (primeiro setor); 1/3 de representantes do comércio, indústria e serviços (segundo setor) e um 1/3 por representantes da sociedade civil (Organizações Não Governamentais ONGs, Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público OSCIPs, associações e demais entidades deste segmento (terceiro setor), onde juntamente com a comissão, aprovaram o Regimento Interno da Agenda 21.
Todos têm direito a um meio ambiente ecologicamente equilibrado e à qualidade de vida. É preciso que se articulem ações que melhorem a qualidade de vida sem destruir o meio ambiente, explica a representante da Comissão da Agenda 21 da Prefeitura, Andréia Carvalho Estrela, em uma explanação dos objetivos do Fórum Permanente da Agenda 21.
Estrela apontou a necessidade de se desenvolver um planejamento de desenvolvimento sustentável como caminho para o equilíbrio entre o desenvolvimento social, com a conservação dos ecossistemas naturais e culturais. As ações devem ser feitas através do planejamento e monitoramento do trabalho, o desenvolvimento de uma cultura de não violência e uma visão de futuro nas pessoas, incluindo-as no processo e na discussão das soluções e ações a serem desenvolvidas após um diagnóstico dos problemas encontrados na Cidade, disse.
O secretário de Meio Ambiente, Élio Lopes, na qual afirmou que, desde o início de seu mandato, toda a equipe da Semam queria implantar a Agenda 21. A participação da comunidade neste tema é muito importante, com o objetivo de ter uma qualidade de vida melhor, afirma.
Para a prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, todos os segmentos que precisavam fazer parte deste projeto já estão participando, medindo esforços agora para ingressar a comunidade na Agenda 21 Não acredito em políticas públicas que não sejam construídos a muitas mãos. Não só pelas mãos do poder público, mas envolvendo a sociedade civil, ressaltou.
Não é apenas um discurso, mais sim uma prática da Agenda 21, disse a prefeita. Ela afirmou que o fator irá levar muita gente a resultados positivos, e, junto com a perspectiva do pré-sal e a expansão dos portos com desenvolvimento sustentável, a Cidade vai construindo e escrevendo a sua história.
Serão realizados encontros do Fórum Permanente da Agenda-21 de maneira itinerante, produção de diagnóstico com reuniões nos territórios e o planejamento com ampla participação, criando comissões para elaborar estratégias de comunicação e de desenvolvimento de projetos nos bairros. A eleição para a posse da secretaria executiva foi marcada para outra ocasião, devido à falta de tempo hábil.

Agenda 21

A Agenda 21 é um instrumento de crescimento para o Novo Milênio e se consolida a partir da união de esforços e de um objetivo em comum. A Agenda 21 de Guarujá tem forte participação da Prefeitura e foi criada uma comissão permanente para fomentar o processo e uma comissão intersecretarial para colocar o projeto em prática.

links patrocinados
Artigo anteriorQuatro destinos pelo preço de um
Próximo artigoRequisitos para brasileiros dirigirem nos Estados Unidos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui