Programa de Aids completa 20 anos

links patrocinados

Os 20 anos do Programa Municipal de Aids – um dos primeiros do País – serão comemorados nesta sexta (11) por funcionários e usuários, com atividades culturais e homenagens no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico), das 14h às 20h30. Estão previstos depoimentos de usuários e a exibição de um vídeo, que foi produzido especialmente para o evento e conta um pouco da história do tratamento da doença na cidade.
Está programada uma apresentação teatral e os presentes poderão conferir publicações de profissionais, pacientes e entidades. Na entrada, exposição das camisetas produzidas nas campanhas de prevenção nestas duas décadas. O evento será encerrado pela banda ‘Complexo B’, formada por médicos e funcionários do setor da saúde.
Entre as autoridades que confirmaram presença, Marcelo Araújo de Freitas, da Unidade de Tratamento e Assistência do Programa Nacional de DST e Aids (Ministério da Saúde); Maria Clara Gianna, coordenadora do Programa Estadual de DST/Aids; Heitor José Tavares de Oliveira, chefe do departamento de Atenção Especializada da SMS, além do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Roberto Moura.

Pioneirismo

Santos foi a primeira cidade a oferecer tratamento ao paciente HIV positivo e a organizar um programa municipal para registro e acompanhamento dos casos. Há 20 anos, o município implementou o Craids (Centro de Referência em Aids) e, em 1996, Santos iniciou a distribuição, antes mesmo do Ministério da Saúde, dos medicamentos antirretrovirais do coquetel de tratamento, adquiridos com recursos municipais.


Em 2005, outra mostra de pioneirismo, com a primeira cirurgia de recuperação facial de soropositivos realizada pela prefeitura com recursos próprios, medida que só foi implementada pelo Ministério no ano seguinte. Dois anos depois, foi inaugurado o CRT-Santos (Centro de Referência e Tratamento), reunindo tratamento e prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, Aids e hepatites.
Instalado numa área de 1.400 metros quadrados, na Rua Silva Jardim, 94, o CRT reúne o CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento): onde os munícipes em geral podem realizar exames para HIV, sífilis e hepatites, retirar preservativos e receber orientações; a Spredin (Seção de Prevenção às Doenças Infecto-contagiosas), responsável pela organização de campanhas educativas e coordenação dos 22 agentes de prevenção que trabalham com populações vulneráveis; o Craids, que oferece serviços de assistência médica, psicológica e odontológica ao portador HIV/Aids e a Senic (Seção Núcleo Integrado de Atendimento à Criança).
Vale ressaltar que a estrutura municipal para o atendimento ao portador do HIV/Aids em Santos inclui ainda a Casa de Apoio ao Paciente com Aids, que fica em outro local e abriga 15 portadores em condições de vulnerabilidade social e individual.

links patrocinados
Artigo anteriorPrefeitura providencia o retorno de patrimônio arqueológico ao município
Próximo artigoQuatro destinos pelo preço de um

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui