09.07.2014 - quarta

Depois da Revolução de 1930, o Brasil iniciou uma política de preservação cultural ao lado da implementação de um projeto de industrialização do país. Um marco dessa política foi a criação do IPHAN - Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - em 1937. Com a Constituição de 1988, ampliou-se o espectro de preservação incluindo-se o patrimônio imaterial, além do material. A entrevista da edição 60 do Interconexão Brasil baseia-se no livro “A pedra e o tempo – a arquitetura como patrimônio cultural”. Análise do livro e uma avaliação da política e da prática de conservação em Minas Gerais e no Brasil.


voltar


Spark.ITE